Sapatos com IA: a tecnologia traçando novos caminhos



Não é novidade que a tecnologia está presente em nosso cotidiano como uma grande facilitadora. Apesar de existir um debate sobre tecnologia substituir pessoas, não devemos nos esquecer que o foco são os próprios seres humanos e o bem-estar de cada um. Pensando nisso, o InnoMake foi desenvolvido.


O sapato, que promete substituir as bengalas, auxilia as pessoas com deficiência visual a percorrerem o melhor trajeto possível, com a possibilidade de andarem com segurança e autonomia sem se preocuparem com obstáculos e perigos pelo caminho, independente do grau de dificuldade de enxergar de cada pessoa.


O projeto foi desenvolvido pela empresa Tecc - Innovation em parceria com a Graz University of Tecnology (TU Graz).


“Sensores ultrassônicos na ponta do sapato detectam obstáculos a até quatro metros de distância. O usuário é então avisado por vibração e / ou sinais acústicos. Isso funciona muito bem e já é uma grande ajuda para mim pessoalmente”, diz Markus Raffer, um dos fundadores da Tec-Innovation e que possui deficiência visual.


Inteligência artificial aplicada aos dados certos


A equipe de desenvolvimento ressalta sobre a importância da coleta de dois tipos de dados fundamentais para que o projeto seja realmente eficaz, que são a natureza do obstáculo e o seu caminho direcional. “Não só o aviso de que estou diante de um obstáculo é relevante, mas também a informação sobre o tipo de obstáculo que estou enfrentando. Porque faz uma grande diferença saber se é uma parede, um carro ou uma escada”, diz Raffer.


Machine Learning + IA para o reconhecimento das áreas que podem ser percorridas


O cientista da computação, Friedrich Fraundorfer, explica que para a primeira versão dos sapatos, a equipe está trabalhando baseada em uma adição de câmera. "Desenvolvemos algoritmos de aprendizado profundo de última geração modelados em redes neurais que podem fazer duas coisas principais após detectar e interpretar o conteúdo da imagem. Eles usam imagens da perspectiva do pé para determinar uma área livre de obstáculos, portanto, segura para caminhar. E eles podem reconhecer e distinguir objetos." Com o Machine Learning os algoritmos são treinados e já podem ser operados em um sistema móvel projetado para o InnoMake.


O próximo desafio para o InnoMake


Agora, a equipe de projetos do sapato inteligente busca soluções para integrar o sistema em um protótipo, já que a tecnologia deve estar inserida de forma confortável, um fator primordial, pois o principal objetivo aqui é o bem-estar das pessoas com deficiência visual.


Além disso, há o objetivo da equipe em realizar o cruzamento de dados para criar um modelo de mapa de navegação com a vista da rua para as pessoas com deficiência visual. “Do jeito que está atualmente, apenas o usuário se beneficia, em cada caso, dos dados que o calçado coleta enquanto caminha. Seria muito mais sustentável se esses dados também pudessem ser disponibilizados para outras pessoas como um auxílio à navegação”, explica Fraundorfer.


Mais uma vez, estamos presenciando como a tecnologia e o uso dos dados são indispensáveis na hora de inovar. Você já pensou em como inovar na sua empresa através dos seus serviços e/ ou produtos?





Deixe seu like e compartilhe!