Saiba como criar estratégias através dos dados com o Marketing Preditivo

Atualizado: 17 de mar.




Poder fazer previsões sobre o que vai acontecer no futuro, esse é basicamente o significado da palavra “preditivo”. Agora imagine um time de marketing capaz de saber antecipadamente sobre o comportamento dos consumidores do seu negócio. Parece um sonho, mas é uma realidade que já é aplicada em muitas empresas.


No marketing, assim como em muitas áreas, os dados são fundamentais para criar relatórios, fazer análises, criar estratégias que maximizam lucros e diminuam os riscos. Mas para refinar ainda mais essas táticas, podemos ir ainda mais a fundo, com o uso das tecnologias de Inteligência Artificial e Machine Learning.


Muito além dos custos e cliques

No marketing digital tradicional, existem métricas comuns que são usadas para melhorar a performance de campanhas e estratégias, são os já conhecidos CPC (custo por clique), CPM (custo por mil impressões) e CPA (custo por aquisição). O que acaba sendo muito superficial para tomar como base para próximas estratégias, já que são informações mais focadas em “valor gasto” e quantas pessoas viram ou clicaram em anúncios.


Mas o que fazer com base nisso? Quem são essas pessoas? O que elas gostam? Como trabalhar esses números?


Então entra em cena o Marketing Preditivo, com análises mais profundas e com maior foco na performance, a partir de cruzamento de dados quantitativos e qualitativos baseados nos comportamentos dos consumidores, suas preferências, sua jornada de consumo, características com base em suas atividades dentro de um site, por exemplo. Lembrando que cada dado deve ser cuidado com muita responsabilidade, tendo como base SEMPRE a LGPD (Lei Geral de Proteção de Dados).


A grande sacada do marketing preditivo, é que além dessas análises mais profundas e detalhadas, é possível prever os próximos passos dos consumidores a partir dos últimos comportamentos. Assim é possível criar estratégias mais assertivas e diminuir os riscos de prejuízos.


Campanhas personalizadas

Em um passado nem tão distante assim era muito comum ouvir sobre o público-alvo, logo depois, apareceu uma outra palavrinha mágica fundamental para elaborar campanhas de marketing, a persona.


Agora, falando do presente, é possível personalizar estratégias não só para um determinado público, ou um determinado grupo de personas, mas sim para cada pessoa. Isso já é uma realidade. Existem mercados, por exemplo, que usam etiquetas inteligentes para criar promoções para cada consumidor com base em suas preferências e últimas atividades no estabelecimento. Quer ver outro exemplo de marketing personalizado?


Netflix

Durante a pandemia a Netflix bateu o recorde de 200 milhões de assinantes. Ela investe pesado no nível de personalização e, com isso, consegue disponibilizar para cada tipo de usuário, capas de filmes/séries customizadas de acordo com o interesse de cada assinante. Além da Netflix, outros grandes streamings no mercado já entendem e aplicam o marketing direcionado junto ao User Experience, impulsionando assim o aumento no número de assinaturas.


Fica claro que o uso de dados de forma inteligente é fundamental e urgente para tomadas de decisões assertivas e planejamentos estratégicos que impulsionam o crescimento de empresas. Vale ressaltar que, independentemente do tamanho do seu negócio, o uso das tecnologias que envolvem Inteligência Artificial e Machine Learning pode e deve ser aplicado.


Como eu faço isso?

Para começar a aplicar dados inteligentes nas estratégias de crescimento da sua empresa, você pode contar com empresas especializadas. Na Dataside, por exemplo, os serviços se complementam com inteligência e você conta com a qualidade e os melhores profissionais para ajudar a sua empresa, desde a cloud, passando pela análise do negócio e dos dados até chegar no projeto mais inovador e completo: a Inteligência Artificial.

Acesse o site para saber mais: http://dataside.com.br/