Inteligência Artificial e Coronavírus, entenda essa relação

Atualizado: Mar 24

Graças a Inteligência Artificial, cientistas da Universidade de Liverpool, no Reino Unido, encontraram conexão entre a variante e animais.

Você já se perguntou até onde a Inteligência Artificial pode chegar e o que ela pode proporcionar para nós? Para os cientistas da Universidade de Liverpool, no Reino Unido, a resposta para essa pergunta foi a identificação de espécies que podem transmitir novos coronavírus.


Graças a Inteligência Artificial, foi possível mapear dados de espécies no mundo animal com maior risco de uma próxima ameaça da transmissão do vírus. Com essa descoberta, é possível prever quais animais estão mais próximos de originar epidemias, logo, permitindo também cuidados para evitar essa propagação para nós, humanos.


Mas se você quer saber como isso foi possível, é preciso entender melhor o que é a Inteligência Artificial e como ela funciona.


O que é a Inteligência Artificial? A Inteligência Artificial existe há muito tempo, mas foi apenas em 1956 que esse termo foi criado. Isso aconteceu por conta dos crescentes volumes de dados e melhorias no armazenamento computacional. E depois de muitos anos, e muito trabalho, os primeiros projetos mais acessíveis a nós de Inteligência Artificial começaram a surgir, como as assistentes pessoais que chegaram no ano de 2003.


Foram graças a esses primeiros trabalhos que um caminho para a automação e raciocínio foram trilhados para a constante evolução da IA, permitindo vários benefícios, como esse que estamos falando.


Para que a Inteligência Artificial continue em desempenho, é preciso alimentá-la com dados, pois é assim que ela funciona. Basicamente a IA se adapta por meio dos algoritmos de aprendizagem, ou seja, através dos dados que fornecemos, ela encontra estruturas e regularidades para poder se adaptar, e foi isso que os cientistas fizeram para chegar à descoberta.


Com a ajuda da IA, os cientistas reuniram em um sistema os mamíferos que são conhecidos por hospedarem pelo menos um coronavírus, contando 876 espécies. Então deram informações de aprendizado para a máquina sobre a ecologia, os habitats dos animais e as relações de parentesco entre um hospedeiro e outras espécies próximas. Além disso, para prever se esses animais possuíam alguma relação, eles incluíram 411 coronavírus com informação genética. E então foi possível obter o resultado esperado.

Como a IA funciona na prática? Como vimos acima, a Inteligência Artificial funciona combinando grandes quantidades de dados com um processamento rápido, gerando resultados inteligentes e permitindo que o software, e até nós mesmos, aprenda com as informações.


Dentro dela, ainda existe alguns subcampos que são indispensáveis para sua funcionalidade, os principais são eles:

Machine Learning

Responsável por automatizar modelos analíticos para ajudar a encontrar insights escondidos dentro dos dados. Sem ser especificamente programado para chegar a uma determinada conclusão. Essa funcionalidade foi uma das que os cientistas usaram para chegar à descoberta.


Rede Neural Semelhante ao machine learning, ela é composta por unidades que são interconectadas, como os neurônios, por isso o nome. Essas unidades processam informações que extraem significados de dados não definidos.


Deep Learning Essa funcionalidade usa as redes neurais com muitas camadas de processamento, aprimorando padrões complexos em grandes quantidades de dados. Normalmente ela é aplicada em reconhecimento de imagem e fala.


Processamento de Linguagem Natural (PLN)

Já essa funcionalidade é a capacidade que os computadores têm de analisar, entender e transformar os dados em uma linguagem humana, incluindo a fala.


Importância dos dados na IA

Como você viu, a Inteligência Artificial depende de dados para poder funcionar e trazer resultados. E quanto mais dados você trouxer, os algoritmos aprenderão sozinhos e mais dados eles vão retornar.


Como os algoritmos de Inteligência Artificial aprendem de maneira diferente, eles podem trazer padrões que muitas vezes nos escapam, abrindo oportunidades para melhorarmos ainda mais o desempenho e resultados do que buscamos, como por exemplo, encontrar possíveis novas transmissões do coronavírus.


Viu só? A Inteligência Artificial vai muito além da coleta de dados e automatização. Com ela é possível chegar a resultados inimagináveis, como foi o caso dos cientistas. Isso significa que usar a IA permite entender melhor o comportamento dos dados e pensar em novas estratégias e soluções para melhorar o desempenho, e com isso, claro, conseguir novos resultados.

Gostou do conteúdo? Compartilhe! :)