I.A no combate à fome

As tecnologias de I.A provam seu valor em mais um campo de atuação, e dessa vez através da pesquisa científica. A USP ofereceu um possível caminho para amenizar o problema da fome no Brasil.


O problema da fome


O Brasil já atingiu números alarmantes em relação ao nível de fome da população, e mesmo após sair do mapa da fome feito pela ONU, pesquisadores indicam que o Brasil já pode considerar-se novamente em estado de alerta em relação aos novos números. Segundo os dados do levantamento feito em 2021 pela Rede Brasileira de Pesquisa em Soberania e Segurança Alimentar e Nutricional, 19 milhões de pessoas estão passando fome, e dadas as condições econômicas de um país que somava também em 2021, 12 milhões de desempregados, as tendências não apontam melhora.


Diante de um cenário assim, é natural que mais pessoas se arrisquem a buscar meios e informações que conduzam para uma possível solução, e no século XXI quem tem tomado a frente e feito a diferença nas resoluções, é quem domina a tecnologia, os exemplos estão estampados nos números que já indicam a liderança da inteligência artificial no mercado.


Aplicação da I.A no problema


Para os pesquisadores e cientistas da USP (Universidade de São Paulo), a I.A foi parte de uma experimentação para prevenir evitar que a fome consiga alcançar tão facilmente outras áreas. O software desenvolvido é capaz de identificar e reunir em bases de dados diferentes, tudo o que pode ser uma condição ou indicador de que aquele local está propenso à insegurança alimentar.


A partir disso, muitas informações podem ser captadas, como o número de feiras e locais de distribuição de alimentos disponíveis, entre outros. Com o material reunido pela I.A, os pesquisadores podem se concentrar em achar as causas para o problema e prevenir possíveis afetações ao apresentar a pesquisa em forma de um plano de contenção aos responsáveis legais pela região (prefeitos, governadores, secretários), que serão responsáveis pelas políticas públicas adequadas.


O projeto pode ter começado tímido em apenas uma região de SP, mas Antonio Mauro Saraiva, pesquisador do C4AI (Centro de Inteligência Artificial) e professor da Escola Politécnica da USP tem boas expectativas em relação ao projeto: “Começamos com a cidade de São Paulo e conseguimos provar o conceito na prática. Agora isso pode ser aplicado em outros locais. Estamos num processo de expandir esse mapeamento”


Investimento e confiança


Mais uma vez, temos provas de que o investimento em tecnologia de dados e I.A é eficiente e traz bons resultados, sem contar com apenas o lucro. O poder da tecnologia tem efeitos positivos para qualquer campo no qual seja aplicada, e pode fazer a diferença para muitas vidas, assim como a educação. E quando ambos andam lado a lado temos resultados tão surpreendentes quanto o relatado.




O que achou dessa iniciativa? Conte nos comentários qual a sua opinião e continue acompanhando o Gestão para saber sobre o que rola no mundo da tecnologia. Não esquece de compartilhar esse conteúdo com aquele amigo que ainda não conhece as soluções que a I.A pode oferecer. Até a próxima!💜😎